segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Sobre ensino de língua para crianças

Muita gente me pergunta, desde que o mundo é mundo, com que idade eu acho que eles devem colocar seus filhos para fazer inglês. Eu respondo, há muitos e muitos anos, que uma idade legal é aos 7. Mas na verdade, de verdade verdadeira mesmo, eu acho que é aos 11. E é complicado falar assim, pois as pessoas pensam: tá, então todas as escolas do mundo que oferecem inglês antes dos 11 anos estão me enganando?

Mas acho que o esquema é meio diferente - e difícil de explicar. De fato, se você começa a aprender inglês aos 11, vai aprender inglês bem em, digamos, 4 anos. Se você começar aos 5 anos, vai fazer o seu curso de "Kids" até os 11 (ou seja, 6 anos de curso) e vai começar o curso "Teens" aos 11, junto com a galera que nunca fez inglês, e ainda vai ter aqueles mesmos 4 anos pela frente - os mesmos 4 anos de quem nunca fez inglês.

Você já viu alguém de 11 anos fluente em inglês tendo feito curso? Não vale mencionar alguém cujos pais sejam americanos ou que estude em escola internacional. To falando de alguém que esteja fazendo/tenha feito curso de inglês e cuja única fonte de inglês seja o tal curso.
Não tem né?

Então, justamente, é isso aí, é porque não ensinam nada mesmo.

Pera pera...
Também não é bem assim.
O fato de uma criança não sair falando inglês fluentemente de uma aula de inglês para crianças não significa que a mesma não tenha a sua utilidade. Pois tem!

Já foi comprovado cientificamente que crianças que são expostas ao som de uma outra língua na infância, tem muito mais facilidade para aprendê-la quando maiores. E quanto mais o tempo passa SEM essa exposição ao som de outra língua, mais difícil fica para copiar esses mesmos sons quando os aprender. Mesmo sem saber, a criança vai armazenando os padrões fonéticos da língua em uma gavetinha lá no cérebro dela, gavetinha essa que será aberta novamente quando de fato ela for fazer uso da língua de maneira prática. Então, quanto mais tempo você deixar seu filho longe do inglês, mais difícil vai ser para ele quando começar.

Outra: conheço mil milhões de adolescentes/adultos que chegam na escola (de idiomas) já dizendo que ODEIAM inglês. 99% foram traumatizados pela escola regular, claro. Quer coisa mais traumática do que aquela chata ensinando o verbo To Be DE NOVO e te obrigando a decorar a tabela de verbos irregulares? Claro que eu odeio inglês, claro que você odeia inglês, claro que TODO MUNDO odeia inglês. Ou temos outros casos em que a pessoa não necessariamente odeia, mas acha que odeia por mero desconhecimento de causa. Não sabe como é, não sabe que é fácil, escutou vááááárias pessoas falarem a vida inteira o quanto é difícil, resultado: eu não sei bem o que é ou comofas, mas eu odeio.

Quando uma criança já é exposta a língua desde pequena, digamos, 3 anos, não existe a menor chance de isso acontecer. A não ser, é claro, que tenha uma professora que espanque eles. Mas basicamente as aulinhas de inglês para micro-crianças sempre são divertidas, sempre são momentos agradáveis para as crianças e sempre geram boas memórias. Memórias essas que a criança vai lembrar daqui há 15 anos, quando for dar início a um curso de inglês "de verdade". Então o discurso inicial dela no curso de inglês para adultos vai ser: eu SEMPRE gostei de inglês, adoro, mas nunca tive a oportunidade de fazer um curso (a não ser no jardim).

E sabe né? Gostar de inglês é tipo 90% de todo o aprendizado.

Um comentário:

imjustlooking disse...

eu li um estudo esses dias que fala sobre crianças com pais de nacionalidades diferentes e que essas crianças tem propensão à gagueira quando crescem, por um probleminha de processamento de informação, ouvindo duas línguas ao mesmo tempo, mas não vi nada confirmando o estudo. acho tb que 11 é uma idade boa.